Nenhum comentário

Nota de esclarecimento CFN

No dia 14 de março, o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) tentou entrar em contato com a assessoria de comunicação da empresa Mallory, mas não encontrou em seu site nenhum telefone ou email para atendimento corporativo específico, apenas o Fale Conosco para atendimento ao público cliente. Mesmo assim, o CFN enviou a nota abaixo por esse canal e, até hoje, não obteve nenhuma resposta, nem por email nem por telefone – a impressão é que há problemas no sistema de telemarketing por não completar ligações. Apesar de o nosso pedido de retratação já ter completado quase um mês, o conselho, como instituição representante da categoria, ainda espera posicionamento oficial da empresa e recomenda que as orientações da nota sejam consideradas em suas próximas campanhas de comunicação.

O que é ser um verdadeiro nutricionista?

O Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) lamenta que a designação profissional da categoria seja usada de forma incoerente e depreciativa em um slogan publicitário e de marketing da marca Mallory, empresa de eletroportáteis.

Incoerente porque a atuação do nutricionista vai muito além das funcionalidades de um simples superliquidificador-processador. Depreciativa porque reduz a atribuição profissional a um mero manipulador de alimentos, que intenta substituí-la sem real fundamento.

Ao nutricionista não compete apenas bater, misturar, triturar receitas ou qualquer forma de suplementação nutricional da mesma maneira que um objeto desses. Muito pelo contrário! O verdadeiro profissional é aquele que se compromete com a qualidade da alimentação menos processada possível.

O que o nutricionista faz? Acima de tudo, orienta indivíduos e coletividades a terem hábitos saudáveis e adequados às suas necessidades. Atua na prevenção e no tratamento de doenças crônicas não transmissíveis, como também defende a segurança alimentar e nutricional em qualquer hipótese.

A nossa preferência é pelo consumo de alimentos in natura ou minimamente processados. Somos da área de saúde e ficaríamos realizados ao ver a nossa ética, conduta e imagem atrelada a situações que a promovam diretamente, não de maneira reducionista. A nossa identidade não faz jus a uma metáfora tão infeliz. De maneira respeitosa, pedimos retratação.

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS