Nenhum comentário

Nutrição para superação: o trabalho interdisciplinar na reabilitação de pacientes

A Nutrição tem o poder de promover a saúde de um indivíduo, em diversos momentos, inclusive na reabilitação, possibilitando ainda mais condições de melhora, mesmo quando a recuperação total pode se apresentar difícil.

A Nutricionista Carla Dias lida diretamente com essa perspectiva de trabalho. Há mais de 13 anos na Rede Sarah de Hospitais de Reabilitação, a profissional trabalha com afinco para que seus pacientes possam estar cada dia com mais saúde e aptidão, mesmo após passar por condições de enfermidade. Ela conta como esse desafio tem transformado sua visão da Nutrição e como o apoio das diferentes áreas do hospital ajudam na execução do seu trabalho.

Um grande trabalho para uma grande equipe

Quando Carla chegou à Rede Sarah, na Unidade Belo Horizonte, em 2006, a equipe de nutricionistas contava com quatro profissionais. Sua primeira experiência no hospital foi no Programa de Reabilitação Infantil, onde atuou por cinco anos, mas durante a trajetória a profissional também integrou equipes dedicadas a Neurorreabilitação em Lesão Medular e Reabilitação Neurológica.

Todo este trajeto qualificou a Nutricionista, que hoje ocupa a Liderança da Área de Nutrição e Dietética, em Belo Horizonte, e é responsável por coordenar as atividades da produção e distribuição de refeições da instituição e também da Nutrição Clínica.

E o trabalho é árduo. Cerca de 45.000 refeições são servidas por mês na Unidade, para pacientes internos, externos, acompanhantes e colaboradores. E para tudo dar certo, são realizados processos como o acompanhamento da aceitação dos cardápios e análise das sobras. Com essa junção de fatores, o objetivo é obter impacto positivo na gestão dos custos e em termos de sustentabilidade.

Na área Clínica também não tem moleza. A equipe atende uma média de 600 pacientes por mês, sejam internos ou ambulatoriais. Os pacientes internos são avaliados logo quando entram no hospital e recebem o diagnóstico nutricional, sendo informados dos objetivos da conduta que será instituída. O acompanhamento dura até o fim da internação. Todos os dados, como anamnese e orientações nutricionais, são sistematicamente registradas em prontuário eletrônico, garantindo que todo processo seja bem documentado e analisado.

E para dar conta de tudo isso, é necessária uma equipe muito bem preparada. O time conta com quatro Nutricionistas e três Técnicas em Nutrição e Dietética. Para manter os membros atualizados, são realizados treinamentos regulares e o Manual de Boas Práticas e os Procedimentos Operacionais Padronizados (POP) utilizados na instituição são constantemente atualizados. O hospital inclusive estimula e possibilita a atualização em reuniões e eventos científicos internos e externos, trabalhando alinhamentos com as demais equipes da Nutrição da Rede de Hospitais. São sete no total e todas visam em conjunto o aprimoramento dos processos de trabalho, modernização e ganho de qualidade nas atividades executadas.

O sucesso vem também nas pesquisas de satisfação do serviço de Nutrição, como explica Carla Dias: “Sempre realizamos uma avaliação individual de alta da Nutrição, no fim da internação. Nossos resultados têm se mostrado bastante positivos quanto à reeducação intestinal, controle ponderal e maior aceitação de variedade alimentar, por exemplo. Além disso, realizamos continuamente pesquisas de opinião sobre nosso trabalho e vemos excelente satisfação dos usuários em relação à qualidade da alimentação oferecida.”

Mais de 45000 refeições são preparadas por mês sob o comando da equipe de Nutrição de Carla

Educação Alimentar na Reabilitação

Garantir que os cuidados empenhados durante a internação sejam duradouros na vida dos pacientes também é uma preocupação constante da equipe de Nutrição do hospital. Assim, atividades de Educação Alimentar e Nutricional são pensadas e executadas.

Os Nutricionistas promovem semanalmente grupos informativos e oficinas de culinária com os pacientes. Na semana da alta hospitalar cada paciente é individualmente abordado no sentido de discutir a experiência nutricional vivenciada durante o período e como adaptá-la à realidade domiciliar, sendo então incentivados a manter os cuidados alimentares em domicílio. Além disso, os pacientes ambulatoriais são atendidos em consultas periódicas e também participam das atividades em grupo.

A psicóloga Renata Theuer, também trabalha na Rede Sarah e integra a equipe interdisciplinar da instituição. Desde 2007 ela pode acompanhar o trabalho da Nutricionista usando da Nutrição para a reabilitação dos pacientes. Ela conta como a inventividade também se mostra uma ferramenta neste processo: “Uma das coisas que mais aprecio no trabalho da Carla é a criatividade. Ela está sempre buscando novas maneiras de orientar e motivar os pacientes. Nas crianças com lesão cerebral, com os quais a adesão às orientações é em geral um grande desafio, criamos juntas dramatizações que trouxeram resultados muito positivos. Carla é uma profissional diferenciada pois, diante de uma ideia nova, a resposta dela é em geral positiva. Ela não foca nas dificuldades, mas sim no potencial de cada ideia.”

A Nutricionista Carla Dias fala que as ações têm uma aceitação e sucesso muito grandes dentro do hospital: “Os pacientes são participativos, demonstram interesse e curiosidade em relação aos aspectos nutricionais. Quando eles alcançam resultados positivos, seja uma mudança ponderal ou melhora clínica, é comum que mostrem motivação na continuidade das orientações e em levar o que aprenderam para dentro de casa!”

A multidisciplinaridade é um dos destaques do trabalho em reabilitação que Carla Dias ajuda a executar na Rede Sarah

Todos pela saúde

A Rede Sarah conta com vários profissionais de saúde de diferentes especialidades, além da Nutrição, como a Renata, psicóloga que conversou conosco acima. Ela conta que a reabilitação, sem a Nutrição, estaria incompleta: “Não há como pensar reabilitação sem a Nutrição. Nessa área, as diferentes áreas trabalham de forma muito integrada e os Nutricionistas são fundamentais na equipe. Todos trabalhamos para obter bons resultados, com adesão e com o paciente compreendendo seu potencial para a saúde e investir nele, principalmente após a alta.”

A Nutricionista Carla Dias acredita que essa integração é uma das razões do sucesso das atividades da Nutrição e, da mesma forma, de outras áreas do hospital. Ela conta que fica feliz em trabalhar com uma equipe tão diversificada e qualificada, que proporciona alcançar objetivos, como a recuperação dos pacientes: “A Nutrição não atua sozinha e sim em conjunto com uma equipe interdisciplinar. Nós trabalhamos com objetivos comuns, dentre eles valorizar a saúde, e não a doença, tornando cada sujeito agente do seu processo de melhora. A participação efetiva do Nutricionista nas várias atividades de reabilitação, aqui no hospital, é muito valorizada e respeitada e essa atuação diversa é estimulada pela própria instituição.“