Acesso à informação Acesso à informação Atendimento on-line A
grafismo

Mais de 2 milhões de pessoas estão com excesso de peso no Brasil devido ao consumo de bebidas açucaradas

Uma pesquisa inédita traz dados importantes sobre o impacto das bebidas açucaradas: doenças, mortes e custos aos cofres públicos. Mais de 2,2 milhões de adultos brasileiros estão com obesidade ou sobrepeso devido ao consumo de bebidas açucaradas, e quase 13 mil adultos morrem por ano no Brasil devido ao consumo excessivo dessas bebidas, categoria que inclui refrigerantes, bebidas de fruta como sucos de caixinha, e chás ultraprocessados, por exemplo.

Estes são alguns dos dados do estudo “O lado oculto das bebidas açucaradas: doenças, mortes e custos à saúde”, uma pesquisa internacional realizada ao longo de 2020 com o objetivo de estimar as cargas de doenças atribuíveis ao consumo de bebidas açucaradas em países da América Latina. O estudo foi coordenado pelo Instituto de Efectividad Clinica y Sanitária (IECS), e contou com a participação ACT Promoção da Saúde nos dados sobre o Brasil. A pesquisa também revelou dados sobre o impacto das bebidas açucaradas em países como Argentina, El Salvador e Trinidad e Tobago, e faz parte de um projeto colaborativo, financiado pelo Centro de Desenvolvimento Internacional do Canadá (IDRC). Clique aqui para acessar o infográfico que apresenta os resultados, e clique aqui para fazer download do relatório que descreve o modelo matemático utilizado para as estimativas.

Os resultados foram obtidos por meio de um modelo matemático desenvolvido pelo grupo de pesquisa que permite estimar as probabilidades que as pessoas têm de apresentar excesso de peso, adoecer ou morrer por diabetes tipo 2 e diversas doenças devido ao consumo de bebidas açucaradas. Para a pesquisa no Brasil, foram utilizados dados nacionais da Pesquisa Nacional de Saúde, Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2008 e 2018, Vigitel 2018, entre outras referências.

 

Diabetes tipo2, doenças cardíacas e custos à saúde

Por causa das bebidas açucaradas, quase 1,4 milhão de adultos têm diabetes tipo 2 no Brasil, o que representa 16% do total de pessoas com a doença. A cada ano, mais de 80 mil novos casos de diabetes tipo 2 são atribuíveis às bebidas açucaradas, e 5.179 mortes de pacientes com essa doença são devidas ao consumo de refrigerantes, bebidas de frutas e chás açucarados.

Outro dado inédito é o cálculo do custo que o consumo de bebidas açucaradas traz aos cofres públicos: o sistema de saúde brasileiro gasta quase R$3 bilhões, por ano, na atenção a pacientes com doenças provocadas pelo consumo de bebidas açucaradas. Deste total, quase R$ 140 milhões são usados na atenção a pessoas com obesidade e sobrepeso, e R$2,860 bilhões com pacientes das demais doenças associadas (diabetes tipo 2, doenças cardíacas, cerebrovasculares, doenças renais, asma, doenças osteomusculares e câncer).

Outras estimativas levantadas pelo estudo:

  • O consumo de bebidas açucaradas mata quase 13 mil adultos por ano no Brasil.
  • 2,2 milhões de adultos brasileiros estão com obesidade ou sobrepeso devido ao consumo de bebidas açucaradas.
  • Devido ao consumo de bebidas açucaradas, 1,3 milhão de pessoas têm diabetes tipo 2 no Brasil. A cada ano, mais de 80 mil novos casos de diabetes tipo 2 são atribuíveis às bebidas açucaradas, e 5.179 mortes de pacientes com diabetes tipo 2 são devidas às bebidas açucaradas
  • Devido ao consumo de bebidas açucaradas, existem no Brasil, hoje, 323 mil pessoas com doenças cardiovasculares, cerebrovasculares e câncer.
  • Por causa do consumo de bebidas açucaradas, 13 mil adultos morrem a cada ano no Brasil e mais de 355 mil anos de vida saudável são perdidos por morte prematura e incapacidade (AVAI – Anos de Vida ajustados em função da Incapacidade), números que poderiam ser evitados.
  • Do total de crianças brasileiras com obesidade infantil, cerca de 10% dos casos são devido ao consumo de bebidas açucaradas, o que representa quase 205 mil crianças. No Brasil, cerca de 721 mil crianças estão com sobrepeso ou obesidade por causa do consumo de bebidas açucaradas.
  • O sistema de saúde gasta R$ 3 bilhões, por ano, na atenção a pessoas com doenças provocadas pelo consumo de bebidas açucaradas. Deste total, quase R$140 milhões na atenção à obesidade e sobrepeso, e R$2,860 bilhões com as demais doenças associadas (diabetes tipo 2, doenças cardíacas, cerebrovasculares, doenças renais, asma, doenças osteomusculares e câncer).

Tributo Saudável

Um dos temas da agenda da aliança é a criação de medidas fiscais e regulatórias que promovam alimentação adequada e saudável. Uma das políticas públicas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e Instituto Nacional de Câncer (INCA) é a tributação de bebidas açucaradas – como refrigerantes, sucos de caixinha e chás ultraprocessados com adição de açúcar, por exemplo – com objetivo de reduzir o consumo de açúcar e prevenir doenças crônicas não-transmissíveis associadas a estes produtos. Se você apoia essa causa, participe conosco da campanha Tributo Saudável em: https://www.tributosaudavel.org.br/

(Fonte: Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável)

Gostou? Compartilhe nas suas redes!

[addtoany]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

CRN-9 promove ação de conscientização sobre o

14/10/2022

Nesta segunda-feira, 17 de outubro, o Conselho Regional de Nutricionistas da 9ª Região (CRN-9) vai realizar ação

Ler mais

CRN-9 participa de reunião do COP-MG com lideran

25/08/2022

Foi realizada, no dia 24 de agosto, na sede do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de

Ler mais

Confira a programação do Seminário + Comida de

27/04/2022

A programação do Seminário + Comida de Verdade na Escola, que acontece no próximo sábado, 30, em

Ler mais

EXEMPLOS DE DOCUMENTOS VÁLIDOS:

• DESEMPREGO: Termo de rescisão de contrato onde conste a informação do desligamento do cargo/função. Cópias simples da Carteira de Trabalho (CTPS) que comprove desemprego: todas as páginas da carteira, desde a folha de identificação (foto), incluindo as páginas seguintes, mesmo em branco e todos os contratos de trabalho registrados, até a primeira página em branco após o último registro de emprego (não pular páginas) ou Publicação no Diário Oficial do desligamento da função.

• ATUAÇÃO EM OUTRA PROFISSÃO: Declaração da empresa empregadora contendo descrição do cargo ocupado pelo empregado; ou Cópia da carteira de trabalho ou contrato de trabalho; ou página do Diário Oficial contendo nomeação em cargo público; entre outros, conforme a situação específica; proprietário ou sócio de empresa, apresentar a cópia do comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral com o ramo de atividade ou documento similar;

• APOSENTADORIA: Comprovante de aposentadoria ou Publicação no Diário Oficial;

• MUDANÇA PARA O EXTERIOR: Passaporte/Visto ou comprovante de endereço no nome do solicitante;

• PÓS-GRADUAÇÃO: Comprovante de matrícula da pós-graduação e declaração com a descrição das atividades desempenhadas, assinada eletronicamente pelo orientador ou com carimbo da instituição;

• OUTROS: Qualquer outro documento que comprove que não está exercendo a profissão de nutricionista.