Portal Transparência Acesso à informação Atendimento on-line A
Ouvidoria Ouvidoria Pessoa Juridica Pessoa Juridica
grafismo

Outubro Rosa no CRN-9

O mês de outubro chegou! E, com ele, as campanhas do Outubro Rosa que, mundialmente, buscam a conscientização da população sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama.

Mais que um alerta, a proposta da campanha é reforçar a atenção com a saúde plena. Não há como falar em saúde e não pensar no papel da alimentação saudável.

Ao se abordar a prevenção, devemos estar atentos ao impacto das escolhas alimentares, já que alimentos com alto valor energético, rico em gordura saturada, pobre em fibras podem estimular o ganho de peso excessivo- um dos fatores de risco para o câncer de mama.

É importante frisar que as escolhas alimentares também podem impactar negativamente no tratamento. Segundo a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC), aproximadamente 25% dos casos de câncer de mama no mundo ocorrem devido ao excesso de peso e sedentarismo.

Dessa forma, se as pessoas praticarem atividade física, pelos menos 150 minutos semanais como orientado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e aumentar consumo de fibras, frutas e verduras, reduzir consumo de alimentos ricos em gordura saturada e carboidrato refinado, elas podem diminuir as chances de desenvolver câncer de mama.

A prevenção do câncer também conta com os bons hábitos alimentares como grandes aliados. Por isso, é importante praticar atividade física, amamentar se possível, evitar consumo de alimentos com alto teor energético e pobre em fibras, preferir carnes brancas, reduzir consumo de álcool, evitar o cigarro, fazer o autoexame (conhecer o seu corpo) e manter uma rotina regular de acompanhamento médico.

 

Campanha do CRN-9

O CRN-9 apoia a iniciativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA), cuja proposta é divulgar informações sobre o câncer de mama e fortalecer as recomendações do Ministério da Saúde para prevenção, diagnóstico precoce e rastreamento da doença.

Como forma de reforçar o trabalho de conscientização, o Conselho convoca a todas(os) profissionais de Nutrição a trabalharem, em sua atuação como nutricionistas, a importância da prevenção da doença.

O câncer de mama é o tipo que mais acomete mulheres em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos.

Cerca de 2,3 milhões de casos novos foram estimados para o ano de 2020 em todo o mundo, o que representa cerca de 24,5% de todos os tipos de neoplasias diagnosticadas nas mulheres. As taxas de incidência variam entre as diferentes regiões do planeta, com as maiores taxas nos países desenvolvidos.

Para o Brasil, foram estimados 66.280 casos novos de câncer de mama em 2021, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres.

O câncer de mama também ocupa a primeira posição em mortalidade por câncer entre as mulheres no Brasil, com taxa de mortalidade ajustada por idade, pela população mundial, para 2019, de 14,23/100 mil. As maiores taxas de incidência e de mortalidade estão nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

Quando o câncer de mama é descoberto no início, há mais chances de cura. Na campanha deste ano, o INCA usa a reflexão “Eu cuido da minha saúde todos os dias, e você?”.

O CRN-9 convoca as(os) profissionais de Nutrição a orientarem suas pacientes sobre os sinais e sintomas suspeitos do câncer de mama. E se houver suspeita, informar que é preciso que seja feita a investigação diagnóstica e os encaminhamentos necessários.

Ao atenderem em seus consultórios, é importante perguntar se elas costumam observar as mamas todos os dias para perceber alterações suspeitas de câncer de mama.

Em caso de alterações, é importante estimular a investigação diagnóstica – dizendo para procurarem um médico especialista para dar os encaminhamentos necessários.

AÇÕES DE ENDOMARKETING  

Ao longo do mês, o CRN-9 desenvolverá ações de orientações e promoção da saúde de seus funcionários da sede e das cinco delegacias em funcionamento no estado de Minas Gerais – nas cidades de Juiz de Fora, Uberlândia, Montes Claros, Pouso Alegre e Ipatinga.

O intuito valorizar no corpo funcional a importância da prevenção e do diagnóstico precoce.

Uma vez por semana, as funcionárias serão motivados a refletirem sobre seus posicionamentos pessoais em relação aos cuidados com a saúde, principalmente das mamas. Receberão materiais informativos digitais para que possam também replicar a seus pares, familiares e pessoas de seu convívio.

Todos os posts publicados nas redes sociais do CRN-9, ao longo do mês de outubro, trazem sempre um laço rosa próximo à logomarca. Essa é a forma escolhida pelo Conselho para reforçar a conscientização sobre a prevenção e a detecção precoce junto a seus públicos.

O laço rosa é o símbolo deste movimento. O primeiro deles foi criado pela fundação do câncer de Mama Susan G. Komen, durante a primeira Corrida pela Cura, em 1990, em Nova York (EUA).

A sua divulgação ocorreu com o objetivo de arrecadar fundos para a pesquisa desenvolvida pela instituição. Todas as pessoas que fizeram parte do movimento usaram um laço rosa na altura do peito, cor que se tornou símbolo mundial da luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, de empresas e entidades no movimento.

O evento acontecia sem a participação de instituições públicas ou privadas. Conforme foi crescendo, o mês de Outubro foi o escolhido para a conscientização nos Estados Unidos, onde, no decorrer do tempo, se espalhou por vários países.

No Brasil, a primeira ação relacionada ao movimento foi realizada em 2002, em São Paulo — mais precisamente, no Parque do Ibirapuera, onde o Obelisco Mausoléu ao Soldado Constitucionalista foi iluminado com a cor rosa. Esse ato partiu de uma união de mulheres que tinham o propósito de trazer o projeto para o Brasil, junto com a parceria de uma empresa de cosméticos europeia.

Participe dessa campanha, faça a sua parte, se informe!

Dados coletados em Instituto Nacional de Combate ao Câncer (Inca) – www.inca.gov.br   e   International Agency for Research on Cancer (IARC) – www.iarc.who.int/

Gostou? Compartilhe nas suas redes!

[addtoany]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Público aprova o 4º evento do Ciclo de Palestras

27/09/2021

Mais de 90% do público participante do 4º evento do Ciclo de Palestras Mais Comida de Verdade

Ler mais

CRN-9 implementa projeto de aprimoramento da atua

25/03/2021

Desde o início do mês de março, a Unidade de Fiscalização do CRN-9 vem desenvolvendo o projeto

Ler mais

CRN-9 promove nova edição do evento Boas-Vindas

26/01/2023

O Conselho Regional de Nutricionistas da 9ª Região (CRN-9) promoveu na terça-feira, 23 de janeiro, uma nova

Ler mais

EXEMPLOS DE DOCUMENTOS VÁLIDOS:

• DESEMPREGO: Termo de rescisão de contrato onde conste a informação do desligamento do cargo/função. Cópias simples da Carteira de Trabalho (CTPS) que comprove desemprego: todas as páginas da carteira, desde a folha de identificação (foto), incluindo as páginas seguintes, mesmo em branco e todos os contratos de trabalho registrados, até a primeira página em branco após o último registro de emprego (não pular páginas) ou Publicação no Diário Oficial do desligamento da função.

• ATUAÇÃO EM OUTRA PROFISSÃO: Declaração da empresa empregadora contendo descrição do cargo ocupado pelo empregado; ou Cópia da carteira de trabalho ou contrato de trabalho; ou página do Diário Oficial contendo nomeação em cargo público; entre outros, conforme a situação específica; proprietário ou sócio de empresa, apresentar a cópia do comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral com o ramo de atividade ou documento similar;

• APOSENTADORIA: Comprovante de aposentadoria ou Publicação no Diário Oficial;

• MUDANÇA PARA O EXTERIOR: Passaporte/Visto ou comprovante de endereço no nome do solicitante;

• PÓS-GRADUAÇÃO: Comprovante de matrícula da pós-graduação e declaração com a descrição das atividades desempenhadas, assinada eletronicamente pelo orientador ou com carimbo da instituição;

• OUTROS: Qualquer outro documento que comprove que não está exercendo a profissão de nutricionista.